Home Blog Dicas Sabia mais detalhes da raça shih tzu e sua história

Sabia mais detalhes da raça shih tzu e sua história

10 min read
0
291
Sobre a raça Shih Tzu
Cada dia mais brasileiros vem preferindo cães da raça Shih-Tzu para pet de estimação

 

Pequeno porte / não solta pelos / late pouco ou nunca / temperamento equilibrado – fica sozinho numa boa.

Shih-Tzu é um cãozinho classificado como cão de companhia, muito dócil, delicado e social, oriundo do Tibet, que se tornou febre no Brasil.

 

Possui temperamento equilibrado: Tende a latir pouco – alguns exemplares chegam a não latir.

 

Fica sozinho numa boa – não estraga sua mobília, nem incomoda vizinhos com choro ou uivo por ansiedade de separação. Aprecia a companhia do dono, mas não chega a ser chato, com sede de atenção o tempo todo, como muitos cães carentes de mais.

Busca um pouco de carinho e se afasta para seu cantinho.

 

É sociável e não ataca as visitas.

 

Mesmo sendo um cão de pelos longos, estes não dão trabalho se tosados em média a cada 3 meses.

 

É alegre na medida certa: faz a festinha na chegada do dono, mas logo se acalma.

As pessoas que adquirem cães desta raça, costumam virar donos apaixonados. Estas relatam que até membros da família menos afeitos a cães de estimação ficam encantados com o comportamento e beleza do Shih-Tzu.

 

Expectativa de vida: 12 a 16 anos

Ninhada: em média 3 filhotes. Pode variar de 1 a 5.

Grupo: 9 – Cães de Companhia

Pelo: longo

Tamanho: Toy/pequeno

Tosa: requer pouca tosa

Altura (macho e fêmea): até 28cm Peso (macho e fêmea): entre 4kg e 7kg

 

Um pouco de História

Do Tibet para o mundo

Shih Tzu – Da cidade proibida aos dias de hoje, esses pequenos leões conquistaram o mundo.

O nome “Shih Tzu” significa “cão leão” e é uma das raças mais apreciadas na China por causa da sua associação com o budismo.

Embora o Shih Tzu seja mais comumente associado à China, ele foi provavelmente originado no Tibet no século 17, quando era tido como um “cão sagrado”.

O Shih Tzu e o Pequinês compartilham de histórias parecidas, entretanto, conseguimos diferenciar o Shih Tzu na arte chinesa porque ele tem um topete na cabeça.

 

O Shih Tzu foi o animal de estimação preferido durante a dinastia Ming e foi altamente valorizado pela família real.

Quando os ingleses saquearam o Palácio Imperial, a maioria dos cães foram perdidos, e a raça sofreu um grande revés. O Shih Tzu foi exibido pela primeira vez na China como o Lhasa ou Poodle tibetano. Em 1935, ele foi exibido como o cão leão Lhasa; por esse tempo, ele foi se tornando muito popular.

Um estado de confusão semelhante existia na Inglaterra, onde o Lhasa Apso e o Shih Tzu foram

agrupados como o Apso (que significa desgrenhado).

Em 1934, logo após a Lhasa ser exibido pela primeira vez, foi dividido em duas raças separadas, com os de focinho achatado se chamando Shih Tzu, o seu nome chinês coloquial.

Em 1952, uma única cruza com Pequinês foi autorizada para melhorar certos pontos, mas nunca foram novamente autorizadas essas cruzas.

Nos Estados Unidos, a raça começou a tornar-se extremamente popular na década de 1960, levando ao reconhecimento AKC em 1969. “

 

Nosso nome significa “Cão Leão” e somos uma das quatro raças reconhecidas de origem tibetana.

Contam as lendas que o Dalai Lama nos dava de presente às famílias reais chinesas como sinal de felicidade e boa sorte. Éramos um presente precioso porque os tibetanos acreditavam que nós reencantávamos a “Leona das Neves”, um monstro mitológico que no imaginário local ocupa espaço importante. Isso explica também por que me chamam de “Cão Leão” a animais tão pequenos.

Os primeiros registros da nossa existência aparecem no século VII em vários objetos e pinturas da Dinastia Tang (618-907).

Marco Polo em suas viagens a China e Tibet escreveu sobre nós. Ele relatou que o Imperador Kubla Khan tinha pequenos “cães leões” convivendo com os leões treinados para a caça. Não éramos sua comida, não!!! Apenas os acompanhávamos e os mantínhamos calmos quando não estavam caçando.

 

O Shih Tzu conhecido hoje é fruto do trabalho da Imperatriz Regente Cixi (T’zu Hsi)

que se dedicou a criar e aperfeiçoar a raça durante sua regência (1861-1908).

A imperatriz queria um cão de companhia que fosse sociável, latisse pouco, que tivesse o pelo comprido para ser usado para esquentar as mãos e que fosse silencioso em seus movimentos. Assim nasceram os Shih Tzu atuais, como os cães que jamais deveriam sair dos muros da cidade Proibida.

 

Sua popularidade tem continuado a crescer e hoje o Shih Tzu é um dos cães mais populares do Brasil.

 

Você sabia? Que os exemplares da raça que saíam da Cidade Proibida eram envenenados com vidro triturado antes de serem entregues aos novos donos?

Por cortesia, os tibetanos e chineses não diziam ‘não’ a ninguém. Quando os britânicos pediam para adquirir exemplares da raça, os Shih Tzus eram oferecidos com amabilidade, ainda que já condenados à morte pelos eunucos da corte que cuidavam dos animaizinhos.

A criação ocidental da nossa raça começou com um presente que a Imperatriz Cixi fez à esposa do Cônsul Danes na China. Sorte nossa porque com a chegada do comunismo à China nossa raça naquele país ficou praticamente extinta.

 

Hoje somos uma das raças mais apreciadas e difundidas em todo o mundo.

 

Load More Related Articles
Load More By admin
Load More In Dicas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *